HABILIDADES COMUNICATIVAS

Blog de comunicacao :FORMAS DE COMUNICAÇÃO, HABILIDADES COMUNICATIVAS

HABILIDADES COMUNICATIVAS

 

     Segundo o dicionário Aurélio, em sua definição a palavra comunicação, é “um ato ou efeito de emitir, transmitir e receber mensagens por meio de métodos e/ou processos convencionados, quer através da linguagem falada ou escrita, quer de outros sinais ou símbolos, quer de aparelhamento técnico especializado, sonoro ou visual”. Desta forma, as habilidades comunicativas (ler, escrever, entender e falar) são vistas como habilidades principais para nossa comunicação em sociedade.

     O processo de compreensão escrita (ler) faz parte em muitos momentos do cotidiano, como exemplo pode citar a ida ao supermercado em embalagens de produtos, na rua, em placas de trânsito, e em muitas outras ocasiões. A linguagem escrita é criação do homem, que através do tempo não é mais apenas decodificar palavras, e sim ter habilidade de fazer uso desta, enxergando o mundo além das palavras, sabendo ler e interpretar o que esta lendo, deixar se envolver com texto, recriando o sentido do texto, tendo a capacidade de ler e compreender.

    O processo de produção escrita (escrever) já é algo mais complexo, segundo CASTRO (2012) faz rigorosas exigências à memória e ao raciocínio, seguido de agilidade mental é imprescindível para que todos os aspectos envolvidos na escrita sejam articulados, coordenados, harmonizados, de forma que o texto seja bem sucedido. No processo da escrita, é preciso ter como finalidade produzir textos coerentes, coesos e eficazes. Tendo diferentes objetivos, para as diferentes características em diversos tipos de gêneros textuais. Como por exemplo, a diferença em escrever um simples bilhete, e um artigo para a faculdade. Assim, ainda segundo CASTRO (2012), “escrever é uma prática que se articula com a leitura, somente um bom leitor poderá se tornar um bom escritor”.

   Já o processo de compreensão oral (entender), muitas vezes não levado a sério, pois é visto como algo simples. Entretanto, para se entender alguma coisa, é preciso diferenciar os verbos ouvir e escutar, no qual ouvir, é somente prestar atenção, e escutar, é tornar-se atento.  Assim segundo CASTRO  (2012), a atividade de compreensão oral que se deve praticar, é a de escutar, pois  este é um aspecto afetivo, cultural, emocional da audição. E ouvir, é um ato mecânico, todo o ser vivo ouve, escutar é diferente, é dar tempo para interpretar aquilo que está sendo ouvido. Assim, entender é absorver uma informação de forma clara através da linguagem oral.

     Por último, o processo de produção oral (falar), também é tido em diferentes formas, podendo ser informal, como uma conversa entre amigos, ou formal, em uma apresentação de um trabalho cientifico. O ato de falar é visto como mais fácil do que o escrito, onde podemos observar o nosso ouvinte, explicando algo melhor, quando não compreendido,sendo que a compreensão da fala envolve aspectos físicos, psicológicos e sociais. Assim, a língua oral, tem dois processos, um de recepção e outro de produção, respectivamente a escuta (entender) e a fala.

     Desta forma, em referencia as quatro habilidades comunicativas podemos descrever que cabe a escola, formar alunos leitores competentes, que possam aprender a ler, entender, falar e escrever, identificando, relacionando interpretando e compreendendo tais habilidades. Segundo o PCN de língua portuguesa, é pela mediação das diversas formas de linguagem, que a criança aprende os sentidos atribuídos pela cultura às coisas, ao mundo e às pessoas, usando a linguagem que constrói sentidos sobre a vida, sobre si mesma, e também sobre a própria linguagem.

Escrito por Tamires Longo.

Bibliografia

 

Gomes, Maria Lúcia de Castro. Metodologia do ensino da língua portuguesa. 2 ed. rev. e ampl. Curitiba, ibpex, 2011.

 

Pârametros Curriculares Nacionais. Língua Portuguesa. Ministério da Educação. Secretaria da Educação.Fundamental- 3. Edição - Brasilia, 2001.

 

Dicionário Aurélio. Sistema positivo. Acessado em: http://www.aureliopositivo.com.br/.

19 mar, às 22h41m.

 

 

domingo 01 abril 2012 02:28


TIPOS DE COMUNICAÇÃO ORAL

Blog de comunicacao :FORMAS DE COMUNICAÇÃO, TIPOS DE COMUNICAÇÃO ORAL

TIPOS DE COMUNICAÇÃO ORAL

Segundo GOMES (2011, p. 142) são várias as possibilidades de comunicação oral, podendo haver intercâmbio entre duas ou mais pessoas e podendo, também, não haver intercâmbio, que acontece quando alguém fala e outro apenas escuta. Vou apresentar a você alguns exemplos desses tipos de comunicação oral, conforme VANOYE (2003, p. 212), seguidos de sugetões de atividades na sala de aula.

O DIÁLOGO

Há participação de pelos menos dois interlocutores e implica sempre um sentido e um resultado, pois não se dialoga no vazio. Quem fala quer ser compreendido, quem ouve decide se quer ouvir e compreender. Entram sempre em jogo as características de personalidade do receptor, que poderá sobrepor à mensagem emitida uma outra, através de suas reações ao que ouviu.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

Reformulação: Dois alunos são chamados para sentar-se frente a frente, diante do grupo. Um será o emissor e o outro o receptor. O professor escolhe um tema e pede ao emissor que exprima sua opinião a respeito do assunto. O receptor apenas ouve e, depois, repetirá o que ouviu, resumindo as idéias do colega. O grupo vai tomando nota de tudo e, depois, faz uma análise de tudo que pôde observar: reformulação, possíveis deformidades das informações, reações dos interlocutores. O professor pode ajudar com perguntas. Essa atividade pode ser também gravada e examinada pelo grupo, que poderá analisar seu próprio comportamento como grupo.

 

A ENTREVISTA

Aqui também há o intercâmbio de dois interlocutores, mas a um deles caberá o papel de perguntar e ao outro de responder. Para o sucesso de uma entrevista, é sempre conveniente a preparação de um questionário, que deve ser ordenado de uma forma lógica, adaptando à personalidade, ao nível sociocultural do interlocutor e à situação. Deve o entrevistador, também preparar-se para imprevistos. E, finalmente, a redação das respostas deve ser feita cuidadosamente, para não distorcer o conteúdo da fala do entrevistado.

 

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

Entrevistando: Os alunos podem entrevistar pessoas da escola ou da comunidade para algum propósito especial como buscar informações para a realização de algum evento na escola- o Corpo de Bombeiros, por exemplo, antes de uma festa junina. Depois da entrevista, o entrevistador deve relatar ao grupo as informações que obteve.

 

A REUNIÃO-DISCUSSÃO

O grupo se reúne para discutir um tema ou tomar uma decisão: Deve haver um coordenador, que é responsável pelo sucesso da reunião. Cabe a ele apresentar o tema; abrir a discussão; reformular a recolocar as opiniões expressas, sem emitir a sua própria; assegurar o intercâmbio, favorecer a participação de todos e, ao final, fazer um resumo do que foi discutido e/ou decidido.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

Reunião: Proporcione, sempre que possível, reuniões em grupo para discussão e tomada de decisões. Estimule o respeito ao colega, a espera da vez para falar, a expressão de forma cortês, a colocação de sua opinião, mesmo que seja diferente da dos colegas.

 

O BRAINSTORMING (TEMPESTADE CEREBRAL)

Esse método visa estimular a criatividade do grupo através da produção intensiva de idéias. Só deve ser usado para a busca de novas idéias. Deve haver um coordenador, que passará a palavra a cada participante e reformulará as idéias que ficarem confusas, sem nunca esboçar reação às sugestões apresentadas. Nenhuma idéia deve ser criticada. Esse grupo deve conter, no máximo, dez pessoas. Um grupo observador deve tomar nota das idéias emitidas. Depois, faz-se uma seleção das idéias viáveis.

 

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

“BRAINSTORMING”: Antes da decisão sobre a realização de um evento qualquer na escola, estimule o exercício do brainstorming. Essa é uma atividade que desenvolve a criatividade, a quebra de idéias preconcebidas e o respeito às diferenças.

 

O ESTUDO DE CASO

Essa é uma atividade de grupo em que os participantes analisam uma situação, geralmente dramática. Primeiro, um coordenador faz a exposição do fato, o grupo analisa a situação, identifica o problema central, discute e analisa possíveis soluções e suas conseqüências e seleciona as que apresentarem maiores vantagens.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

Estudo de casos: Esse método é especialmente recomendado quando uma situação muito grave acontece na comunidade, na cidade ou no país, como uma catástrofe ou a morte de alguém importante. É uma forma de lidar com a gravidade de uma situação de forma objetiva.

 

A EXPOSIÇÃO- PARTICIPAÇÃO

Escolhe-se um tema de fácil compreensão de todos. O s participantes do grupo pesquisam sobre o assunto. Um coordenador apresenta o tema e abre à discussão, com perguntas previamente preparadas. Ao final, sintetizam-se os principais temas tratados.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

Exposição- participação: Escolha algum tema que faça parte da realidade dos alunos e que possa gerar reações diversas (computador, telefone celular, programas de televisão) e estimule a pesquisa, a discussão e a apresentação das idéias. Apresente perguntas que possam nortear a pesquisa e a exposição, por exemplo: O que é um telefone celular? Para que serve? Quais são suas vantagens e desvantagens? Todos utilizam?

 

A EXPOSIÇÃO ORAL SEM INTERCÂMBIO (TEATRO, AULA EXPOSITIVA, CONFERÊNCIA, DISCURSO, SERMÃO).

Um dos principais problemas desse tipo de exposição é a dificuldade que a maioria das pessoas enfrenta para falar em público. Se exercitado desde cedo, esse problema pode ser, pelo menos, minimizado. Esse tipo de comunicação se caracteriza pelos elementos conativos inerentes a ele. O elemento mais importante de uma exposição desse tipo é o plano, sempre tendo em mente a característica da platéia. Se isso não for possível, o foco deve ser o tema. O orador preparado terá grandes chances de sucesso.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

Exposição oral: Nos primeiros anos de ensino fundamental, a atividade de exposição oral que mais se recomenda é a encenação de algum tipo de situação ou história. A criança, nessa idade, ainda precisa muito do jogo simbólico, e a realização de dramatizações, seja de ficção, seja de fatos históricos, sempre a deixará muito mais à vontade para participar. Podem-se simular, também, programas de rádio e televisão, discursos políticos e outros usos da língua oral para um público específico.

 

Assim todas essas atividades podem ter uma articulação com a língua escrita, através da elaboração de questionários, roteiros e relatórios. O importante é que sejam bem planejadas e, principalmente, contextualizadas para serem significativas para as crianças.

O TRATAMENTO DA ESCRITA: USOS E FORMAS

No tratamento da linguagem oral que acabamos de discutir, as duas habilidades, de fala e de escuta, ficaram associadas em todas as atividades. A leitura e a escrita também são praticas que se relacionam e se complementam.

 

 

 

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

Gomes, de Castro, Maria Lucia. Metodologia do ensino de língua portuguesa. Ed. Ibpex, 2011.

sábado 31 março 2012 21:12


CoMuNiCaÇãO- Tipos de comunicação

Blog de comunicacao :FORMAS DE COMUNICAÇÃO, CoMuNiCaÇãO- Tipos de comunicação

COMUNICAÇÃO

 

     Segundo o dicionário Aurélio, a palavra comunicação é descrita como “ato ou efeito de emitir, transmitir e receber mensagens por meio de métodos e/ ou processos convencionados, quer através da linguagem falada ou escrita, quer de outros sinais, signos ou símbolos, quer de aparelhamento técnico especializado sonoro e/ ou visual.

    Comunicação é um processo de transportar a informação, existente desde o começo do mundo, havendo entrosamento entre as pessoas. Quem fala quer ser compreendido, quem ouve decide se quer ouvir e compreender. Entram sempre em jogo as características de personalidade do receptor, que poderá sobrepor à mensagem emitida uma a outra, através de suas reações ao que ouviu.

 

TIPOS DE COMUNICAÇÃO, Segundo GESSNER (2007)

Comunicação Verbal

   Quase toda a comunicação verbal é realizada por escrito e devidamente documentada por meio de protocolo, mas é composta pela palavra.

Comunicação Oral: são ordens, pedidos, conversas, debates, discussões.

Comunicação Escrita: são as cartas, telegramas, bilhetinhos, letreiros, cartazes, livros, folhetos, jornais, revistas.

Comunicação Não-Verbal

     Através desta comunicação não verbal ocorre à troca de sinais: olhar, gesto, postura, mímica.

  • Comunicação por mímica: são os gestos das mãos, do corpo, da face, as caretas.
  • Comunicação pelo olhar: as pessoas costumam se entender pelo olhar.
  • Comunicação pela postura: o modo como nos sentamos, o corpo inclinado para trás ou para frente, até mesmo a posição dos pés. Tudo isso na maioria das vezes é o nosso subconsciente transmitindo uma mensagem.
  • Comunicação por gestos: pode ser voluntária, como um beijo ou um cumprimento. Mas também pode ser involuntária, como exemplo, mãos que não param de rabiscar ou de mexer em algo. Isso é sinal de tensão e, ou nervosismo.


EXEMPLOS DE COMUNICAÇÃO VERBAL

VERBAL ESCRITA

VERBAL ORAL

Livros

Rádio

Jornais

Dialogo entre duas ou mais pessoas

Revistas

Telefones, celulares

Cartas

Televisão

 

 

 

BILIOGRAFIA

Gessner, Graciele. Comunicação. Disponível em: http://www.artigos.com/artigos/sociais/administracao/comunicacao-1511/artigo/ Acessado em 31 de mar, 2012, às 13h39m.

  1.  

sábado 31 março 2012 14:34


A MELHOR E A PIOR COISA DO MUNDO

Blog de comunicacao :FORMAS DE COMUNICAÇÃO, A MELHOR E A PIOR COISA DO MUNDO

{#}A Melhor e a Pior Coisa do Mundo{#}

 

 

Há mais de dois mil e quinhentos anos, um rico mercador grego tinha um escravo chamado Esopo. Ele era corcunda, feio mas de sabedoria única no mundo. 
Certa vez, para provar as qualidades de seu escravo, o mercador ordenou: - Toma, Esopo. Aqui está uma sacola cheia de moedas de ouro, corre ao mercado e compra o que há de melhor no mundo para um banquete.
Pouco tempo depois, Esopo voltou do mercado e colocou sobre a mesa um prato coberto por um fino pano de linho. O mercador levantou o paninho e ficou surpreso: - Ah, língua! 
Mas por que escolheu exatamente a língua como a melhor comida do mundo? - O escravo de olhos baixos, explicou a sua escolha: - O que há de melhor do que a língua senhor?
A língua é que nos une a todos, quando falamos. Sem a língua não poderíamos nos entender. A língua é a chave da ciência, o órgão da verdade e da razão, graças a língua pode dizer o nosso amor. A língua é o órgão do carinho, da ternura e da compreensão. Com a língua se ensina, com a língua dizemos "sim", com a língua dizemos " eu te amo!".

O que pode haver melhor do que a língua senhor? 

O mercador levantou-se entusiasmado: - Muito bem, Esopo! - Realmente me trouxeste o que há de melhor. Toma agora esta outra sacola de moedas e traga o que há de pior, pois quero testar a sua sabedoria.
Depois de algum tempo, Esopo voltou do mercado trazendo um prato coberto pôr um pano. O mercador descobriu o prato e ficou indignado: - O quê? - Língua? Outra vez? Não disseste que a língua era o que havia de melhor?
E Esopo respondeu ao mercador: - A língua senhor é o que há de pior no mundo, é a fonte de todas as
intrigas, o início de todos os processos, a mãe de todas as discussões... É a língua que separa a humanidade, que divide os povos, a língua é o órgão da mentira, da discórdia, da guerra. É a língua que insulta, que corrompe. Com a língua dizemos "não" e " eu te odeio!".

Aí está senhor por que ela é a pior e a melhor de TODAS AS COISAS do mundo... 
.
Como sempre, cabe decidirmos se USAREMO-LA para o bem ou para o mal.

.

..Disponível em: 

http://www.sdr.com.br/dicas/dica189.htm Acesso em 22 mar, 2012, às 21h32m.

  ANÁLISE DA PARÁBOLA

 “A melhor e a pior coisa do mundo”

     A melhor e a pior coisa do mundo é a língua, ela é uma habilidade de comunicação que temos para dialogarmos com as outras pessoas, mais temos que ter sabedoria para analisar e ter discernimento para fazer as escolhas, do que iremos falar. Mas podemos exemplificar que o processo de uma pessoa quando está falando é muito diferente de uma pessoa que está ouvindo. Então, a língua é mais do que uma forma de comunicação ela é muito mais significativa, pois , a língua constrói, configura o mundo, constrói aquilo que é real.

    A língua é também a forma em que a humanidade, ou melhor, a sociedade pode se comunicar, trazendo idéias através de um meio com diferentes contextos históricos, que por sua vez todas essas idéias podem ser de um sistema abstrato de varias distinções, que assim podemos identificar os porquês de tudo e os significados lingüísticos, que é a situação em que o falante a enuncia e a reação  que o mesmo provoca, sendo que as situações que fazem os indivíduos a prescrever os objetos e acontecimentos vivenciados dia á dia.

  Além disso, a língua é construída por convenções sociais onde ela pode trazer tanto coisas que sejam agradáveis e de bom gosto para a sociedade, quanto palavras, que podem trazer intrigas e discussões.

  Podemos concluir que a língua é, utilizada para exprimir nosso pensamento, através dos mecanismos cerebrais necessários tendo uma fase de planejamento e depois outra de formulação. Primeiramente se busca as palavras necessárias ao que quer dizer, depois se estrutura com as regras da língua. Assim a compreensão oral envolve muitos aspectos físicos, psicológicos e sociais, o mesmo acontece com a produção oral, pois esses dois processos estão juntos na mesma dimensão da língua que é a oralidade.

Com relação à parábola fica claro que através da língua dizemos coisas tanto para o bem, quanto para o mal, então devemos ficar atentos para o que iremos pronunciar pela nossa língua. 

Escrito por Jaciara Conceição Souza e Daiane Spin Rondina (Março de 2012).

 

 

 

sábado 31 março 2012 14:25


FORMAS DE COMUNICAÇÃO-Por Geraldo Magela Machado

Blog de comunicacao :FORMAS DE COMUNICAÇÃO, FORMAS DE COMUNICAÇÃO-Por Geraldo Magela Machado

Componentes da Comunicação

São componentes do processo de comunicação: o emissor da mensagem, o receptor, a mensagem em si, o canal de propagação, o meio de comunicação, a resposta (feedback) e o ambiente onde o processo comunicativo acontece.

Com relação ao ambiente, o processo comunicacional sofre interferências do ruído e a interpretação e compreensão da mensagem fica subordinada ao repertório (crenças, modo de ser, comportamentos) do receptor.

Em relação à forma, a comunicação pode ser verbal, não-verbal, gestual e mediada.

Verbal – Comunicação através da fala propriamente dita, formada por palavras e frases. Tem suas dificuldades (timidez,gagueira, etc.), mas ainda é a melhor forma de comunicação.

Não-verbal – Comunicação que não é feita por palavras faladas ou escritas. Usam-se muito os símbolos (sinais, placas, logotipos, ícones) que são constituídos de formas, cores e tipografias, que combinados transmitem uma idéia ou mensagem.

Linguagem corporal corresponde a todos os movimentos gestuais e de postura que fazem com que a comunicação seja mais efetiva. A gesticulação foi a primeira forma de comunicação. Com o aparecimento da palavra falada os gestos foram tornando-se secundários, contudo eles constituem o complemento da expressão, devendo ser coerentes com o conteúdo da mensagem.

A expressão corporal é fortemente ligada ao psicológico, traços comportamentais são secundários e auxiliares. Geralmente é utilizada para auxiliar na comunicação verbal, porém, deve-se tomar cuidado, pois muitas vezes a boca diz uma coisa, mas o corpo fala outra completamente diferente

Comunicação mediada – processo de comunicação em que está envolvido algum tipo de aparato técnico que intermedia os locutores.

Toda essa inovação nas formas de comunicação, fez com que a humanidade passasse a viver de uma forma totalmente nova, onde as fronteiras físicas deixam de ser obstáculos à comunicação constante entre os povos. Formas que até alguns anos eram impensáveis, passam a fazer parte do nosso dia a dia.

Um universo novo se apresente e,se os horizontes se alargam, perde-se o controle da informação próxima e garantida. Chegamos à exacerbação da informação (que é diferente do conhecimento), através dos meios eletrônicos, dos quais a internet é a campeã. Nesse universo tecnológico predomina a sapiência humana, suas qualidades, mas também, suas mazelas. Cabe às pessoas que se comunicam, fazê-lo de forma a utilizar as informações como fonte de troca para aquisição do conhecimento e usá-las com sabedoria.

 

Acessado em:http://www.infoescola.com/historia/historia-da-comunicacao-humana/

sábado 31 março 2012 09:11


|

Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para comunicacao

Precisa estar conectado para adicionar comunicacao para os seus amigos

 
Criar um blog