TIPOS DE COMUNICAÇÃO ORAL

Blog de comunicacao :FORMAS DE COMUNICAÇÃO, TIPOS DE COMUNICAÇÃO ORAL

TIPOS DE COMUNICAÇÃO ORAL

Segundo GOMES (2011, p. 142) são várias as possibilidades de comunicação oral, podendo haver intercâmbio entre duas ou mais pessoas e podendo, também, não haver intercâmbio, que acontece quando alguém fala e outro apenas escuta. Vou apresentar a você alguns exemplos desses tipos de comunicação oral, conforme VANOYE (2003, p. 212), seguidos de sugetões de atividades na sala de aula.

O DIÁLOGO

Há participação de pelos menos dois interlocutores e implica sempre um sentido e um resultado, pois não se dialoga no vazio. Quem fala quer ser compreendido, quem ouve decide se quer ouvir e compreender. Entram sempre em jogo as características de personalidade do receptor, que poderá sobrepor à mensagem emitida uma outra, através de suas reações ao que ouviu.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

Reformulação: Dois alunos são chamados para sentar-se frente a frente, diante do grupo. Um será o emissor e o outro o receptor. O professor escolhe um tema e pede ao emissor que exprima sua opinião a respeito do assunto. O receptor apenas ouve e, depois, repetirá o que ouviu, resumindo as idéias do colega. O grupo vai tomando nota de tudo e, depois, faz uma análise de tudo que pôde observar: reformulação, possíveis deformidades das informações, reações dos interlocutores. O professor pode ajudar com perguntas. Essa atividade pode ser também gravada e examinada pelo grupo, que poderá analisar seu próprio comportamento como grupo.

 

A ENTREVISTA

Aqui também há o intercâmbio de dois interlocutores, mas a um deles caberá o papel de perguntar e ao outro de responder. Para o sucesso de uma entrevista, é sempre conveniente a preparação de um questionário, que deve ser ordenado de uma forma lógica, adaptando à personalidade, ao nível sociocultural do interlocutor e à situação. Deve o entrevistador, também preparar-se para imprevistos. E, finalmente, a redação das respostas deve ser feita cuidadosamente, para não distorcer o conteúdo da fala do entrevistado.

 

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

Entrevistando: Os alunos podem entrevistar pessoas da escola ou da comunidade para algum propósito especial como buscar informações para a realização de algum evento na escola- o Corpo de Bombeiros, por exemplo, antes de uma festa junina. Depois da entrevista, o entrevistador deve relatar ao grupo as informações que obteve.

 

A REUNIÃO-DISCUSSÃO

O grupo se reúne para discutir um tema ou tomar uma decisão: Deve haver um coordenador, que é responsável pelo sucesso da reunião. Cabe a ele apresentar o tema; abrir a discussão; reformular a recolocar as opiniões expressas, sem emitir a sua própria; assegurar o intercâmbio, favorecer a participação de todos e, ao final, fazer um resumo do que foi discutido e/ou decidido.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

Reunião: Proporcione, sempre que possível, reuniões em grupo para discussão e tomada de decisões. Estimule o respeito ao colega, a espera da vez para falar, a expressão de forma cortês, a colocação de sua opinião, mesmo que seja diferente da dos colegas.

 

O BRAINSTORMING (TEMPESTADE CEREBRAL)

Esse método visa estimular a criatividade do grupo através da produção intensiva de idéias. Só deve ser usado para a busca de novas idéias. Deve haver um coordenador, que passará a palavra a cada participante e reformulará as idéias que ficarem confusas, sem nunca esboçar reação às sugestões apresentadas. Nenhuma idéia deve ser criticada. Esse grupo deve conter, no máximo, dez pessoas. Um grupo observador deve tomar nota das idéias emitidas. Depois, faz-se uma seleção das idéias viáveis.

 

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

“BRAINSTORMING”: Antes da decisão sobre a realização de um evento qualquer na escola, estimule o exercício do brainstorming. Essa é uma atividade que desenvolve a criatividade, a quebra de idéias preconcebidas e o respeito às diferenças.

 

O ESTUDO DE CASO

Essa é uma atividade de grupo em que os participantes analisam uma situação, geralmente dramática. Primeiro, um coordenador faz a exposição do fato, o grupo analisa a situação, identifica o problema central, discute e analisa possíveis soluções e suas conseqüências e seleciona as que apresentarem maiores vantagens.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

Estudo de casos: Esse método é especialmente recomendado quando uma situação muito grave acontece na comunidade, na cidade ou no país, como uma catástrofe ou a morte de alguém importante. É uma forma de lidar com a gravidade de uma situação de forma objetiva.

 

A EXPOSIÇÃO- PARTICIPAÇÃO

Escolhe-se um tema de fácil compreensão de todos. O s participantes do grupo pesquisam sobre o assunto. Um coordenador apresenta o tema e abre à discussão, com perguntas previamente preparadas. Ao final, sintetizam-se os principais temas tratados.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

Exposição- participação: Escolha algum tema que faça parte da realidade dos alunos e que possa gerar reações diversas (computador, telefone celular, programas de televisão) e estimule a pesquisa, a discussão e a apresentação das idéias. Apresente perguntas que possam nortear a pesquisa e a exposição, por exemplo: O que é um telefone celular? Para que serve? Quais são suas vantagens e desvantagens? Todos utilizam?

 

A EXPOSIÇÃO ORAL SEM INTERCÂMBIO (TEATRO, AULA EXPOSITIVA, CONFERÊNCIA, DISCURSO, SERMÃO).

Um dos principais problemas desse tipo de exposição é a dificuldade que a maioria das pessoas enfrenta para falar em público. Se exercitado desde cedo, esse problema pode ser, pelo menos, minimizado. Esse tipo de comunicação se caracteriza pelos elementos conativos inerentes a ele. O elemento mais importante de uma exposição desse tipo é o plano, sempre tendo em mente a característica da platéia. Se isso não for possível, o foco deve ser o tema. O orador preparado terá grandes chances de sucesso.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE

Exposição oral: Nos primeiros anos de ensino fundamental, a atividade de exposição oral que mais se recomenda é a encenação de algum tipo de situação ou história. A criança, nessa idade, ainda precisa muito do jogo simbólico, e a realização de dramatizações, seja de ficção, seja de fatos históricos, sempre a deixará muito mais à vontade para participar. Podem-se simular, também, programas de rádio e televisão, discursos políticos e outros usos da língua oral para um público específico.

 

Assim todas essas atividades podem ter uma articulação com a língua escrita, através da elaboração de questionários, roteiros e relatórios. O importante é que sejam bem planejadas e, principalmente, contextualizadas para serem significativas para as crianças.

O TRATAMENTO DA ESCRITA: USOS E FORMAS

No tratamento da linguagem oral que acabamos de discutir, as duas habilidades, de fala e de escuta, ficaram associadas em todas as atividades. A leitura e a escrita também são praticas que se relacionam e se complementam.

 

 

 

REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS

Gomes, de Castro, Maria Lucia. Metodologia do ensino de língua portuguesa. Ed. Ibpex, 2011.

cumunicação oral, diálogo, entrevista, sugestão de atividade

sábado 31 março 2012 21:12



1 Fan

Nenhum comentário TIPOS DE COMUNICAÇÃO ORAL



Seu comentário :

(Opcional)

(Opcional)

error

Importante: comentários racistas, insultas, etc. são proibidos nesse site.Caso um usuário preste queixa, usaremos o seu endereço IP (50.19.169.37) para se identificar     



Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para comunicacao

Precisa estar conectado para adicionar comunicacao para os seus amigos

 
Criar um blog